TESTEaki Noticias

Loading...

TESTEaki Pesquisa

Carregando...

24 de janeiro de 2009

O que fazer quando o tesão acaba

Sejamos realistas: dificilmente – mas dificilmente mesmo! – o sexo é um momento desagradável. Isso porque está ligado à uma sensação de bem-estar e prazer intensos. Muitos acreditam que, se não é tudo, a prática sexual representa boa parte do sucesso de um relacionamento. Mas, há momentos em que o tesão pode desaparecer por completo e, apesar de não parecer, isso é algo mais comum do que se imagina.

Causas
“Uma coisa é certa: não existe tesão se não há admiração, seja pelo físico da pessoa, seja por aquilo que ela é”, afirma Maria Helena Vilela, sexóloga e diretora executiva do Instituto Kaplan. “A admiração, assim como a experiência sexual, e a postura perante o parceiro influenciam no tesão”. Perder o entusiasmo pelo companheiro pode ocorrer por causas variadas: por exemplo, se ele fez algo que te decepcionou ou se adotou uma postura que te fez broxar. Portanto, se seu namorado está caindo no seu conceito, fique ligada! A não ser que a transa esteja indo muito bem, você pode correr o risco de perder o encantamento sexual por ele. Quando se trata de casamento, há ainda um outro agravante: o cotidiano. “A convivência desmascara o príncipe idealizado”, explica a sexóloga. A intimidade pode trazer situações anti-eróticas e, se não há espaço para o namoro e o parceiro deixa de fazer um papel de sedução, a relação pode virar fraterna. Portanto, são necessários estímulos para que a relação sexual ocorra. “Um tem de despertar a vontade no outro, porque se um momento não for criado para trabalhar esse erotismo e romantismo o sexo se perde mesmo!”.
Cadê?
O primeiro indício de que o tesão pode estar desaparecendo do relacionamento é, obviamente, a falta de vontade de praticar o sexo. A pessoa acaba pondo defeito em tudo o que o parceiro faz, principalmente em relação a ações que envolvem contato físico, de um simples beijo à transa. “O cheiro do outro fica ruim, os toques não são mais tão gostosos, o arrepio que sentia antes não existe mais”, explica Maria Helena. A falta do desejo por parte da parceira faz com que o homem tenha de se empenhar mais para deixá-la excitada, mesmo ela estando disposta à prática sexual. Ela necessitará de mais preliminares para que a vagina fique lubrificada, permitindo, assim, a penetração. “Sem esse estímulo, a vagina pode não ficar pronta para a relação e aí, o pênis precisa forçar a penetração, isso dói, a vagina contrai, o pênis força de novo e a vagina contrai mais ainda, prejudicando o ato sexual e deixando a mulher cada vez mais sem tesão”, explica a sexóloga. Além disso, para o homem o processo sexual é mais rápido do que para a mulher, e, muitas vezes, ela acaba se deixando levar pelo ritmo do parceiro. Isso traz descontentamentos que podem ficar guardados na lembrança. “Na próxima transa, ela pode sentir inconscientemente que transar com ele é sem graça”, diz.
Homens x Mulheres
É importante entender que homens são diferentes de mulheres quando o assunto é sexo, e não respeitar essas divergências pode ser prejudicial ao desejo sexual. Pela própria natureza, eles se excitam mais facilmente do que elas. E aí mora um problema: a mulher pode achar que há algo de errado com ela pelo fato de não estar tão disposta a fazer sexo quanto o parceiro. “Você pensa ‘nossa, será que eu sou frígida, não gosto mais de sexo?’”. Um fator que diferencia o apetite sexual de homens e mulheres é o hormonal: eles não possuem alterações como elas. “A produção de testosterona é constante, deixando o homem predisposto ao ato sexual”, explica Maria Helena. Já as mulheres produzem hormônios diferentes em períodos diferentes. Há picos em que estão mais propícias ao sexo – o período fértil. Nos outros momentos, é necessário que haja um maior investimento por parte do parceiro. “O erotismo tem que estar presente para criar um clima mesmo que a mulher não esteja em um período propício para o sexo”, afirma a sexóloga. Mas a mulher também deve fazer seu papel. Tentar pensar mais na transa e criar artifícios sexuais que possam excitá-la são alguns estímulos que cabem a ela.
Acabou o tesão. E aí?
A falta de tesão pode gerar conseqüências já bem conhecidas. Se as coisas não andarem muito bem na cama, há chances de o parceiro descontente buscar fora do relacionamento modos de preencher essa lacuna. E o pior: se encontrar alguém que não proporcione apenas sexo bom, mas também uma boa companhia, isso pode ser uma ameaça grave ao relacionamento. “O importante é tentar resgatar a admiração pelo parceiro, descobrir o que pode estar te deixando sem vontade e tentar resolver”, conclui Maria Helena. “Além disso, temos que saber que há uma adequação para o sexo, principalmente para a mulher, que precisa de mais estímulos em certos períodos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TESTEaki Headline Animator